A CNTTT, Nova Central e Federações Filiadas, ante a convocação para manifestação feita pelo “Movimento União Brasil Caminhoneiro”, para paralisação, ressaltou que o movimento não tem legitimidade "Não podemos aceitar que os trabalhadores lutem contra a Lei 12.619/2012. A CNTTT, NCST, Federações e Sindicatos Filiados não apoiam essa paralisação e recomenda aos motoristas que não participem!"

" /> A CNTTT, Nova Central e Federações Filiadas, ante a convocação para manifestação feita pelo “Movimento União Brasil Caminhoneiro”, para paralisação, ressaltou que o movimento não tem legitimidade "Não podemos aceitar que os trabalhadores lutem contra a Lei 12.619/2012. A CNTTT, NCST, Federações e Sindicatos Filiados não apoiam essa paralisação e recomenda aos motoristas que não participem!"

">

O Movimento UBC não tem legitimidade para convocar greve geral

Data de publicação: 23 Jul 2012

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Terrestres - CNTTT, a Nova Central Sindical de Trabalhadores - NCST, Federações e sindicatos filiados, ante a convocação para manifestação feita pelo “Movimento União Brasil Caminhoneiro”, para paralisação no dia 25 de Julho de 2012, (Dia de São Cristóvão) se pronunciam:
 
Tendo em vista a convocação estender-se para a categoria de motoristas “empregados e comissionados” representados pela CNTTT suas 11 Federações filiadas e a NCST, estendendo também a convocação para “empresas de transporte e cooperativas de cargas”, com reivindicação de “duas questões Valor do Frete e Cartão Frete”, que devem ser justas para os Motoristas Autônomos, empresas e cooperativas de cargas.

Porém, ao final, colocam questões relacionadas à Lei 12.619/2012, que dispõe sobre o exercício da profissão de motorista, dizendo: “impõe carga horária incompatível com a atividade e o VALOR DO FRETE e define horários e quilometragens máximos, sem disponibilizar áreas de descanso nas rodovias”, reivindicando junto ANTT “Prorrogação da vigência da Lei 12.619/2012, por 365 dias”.
Por estas razões que a CNTTT suas Federações filiadas e a NCST se posicionam da forma a seguir:

O movimento União Brasil Caminhoneiro não tem legitimidade para convocar motoristas empregados, cuja representatividade é dos Sindicatos dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários vinculados à CNTTT e Federações filiadas no Brasil.

Não é verdade a afirmação que a Lei impõe carga horária incompatível e define horários e quilometragens máximas, somente definiu direitos que outros trabalhadores já tinham garantidos na CLT desde 1943: direito a jornada de trabalho; 08 horas máximas diárias; podendo fazer 02 extras diárias; adicional noturno; descanso semanal remunerado; controle de jornada de trabalho; tempo de espera com base no salário-hora normal acrescido de 30%; dupla de motoristas em revezamento, o tempo que exceder a jornada normal de trabalho em que o motorista estiver em repouso no veículo em movimento será considerado tempo de reserva e será remunerado na razão de 30% da hora normal.

No Código de Trânsito Brasileiro veda ao motorista dirigir por mais de 04 (quatro) horas ininterruptas. Será observado intervalo mínimo de 30 minutos para descanso a cada 04 horas ininterruptas na condução de veículo, sendo facultado o fracionamento do tempo de direção e do intervalo de descanso, desde que não completadas 04 horas contínuas de tempo de direção e poderá ser fracionado em 03 vezes de 10 minutos.

Portanto não é verdade, pois a lei não faz nenhuma referência a “quilometragens máximas”.

Ainda, a reivindicação da prorrogação da lei para mais 365 dias feita a ANTT é uma demonstração de desconhecimento da legislação brasileira, pois esta Agência não tem poder de alterar vigência ou leis, que só poderão ser aprovadas e alteradas pelo Congresso Nacional, além do que à CNTTT, a NCST e suas entidades filiadas são frontalmente contrárias qualquer prorrogação.

Companheiro motorista, não se deixe enganar, a Lei 12.619/2012, está do nosso lado!!!
Após mais de 40 anos lutando pelos direitos dos motoristas, a CNTTT com o apoio de suas Federações Filiadas, e a NCST desde a sua criação, conquistaram neste ano uma das maiores vitórias para a categoria: a sansão da Lei 12.619/2012, que regulamenta o exercício da profissão de motorista.

Não podemos agora, retroceder e lutar contra aquilo que já foi conquistado.

Não faz sentido, nós motoristas, lutarmos contra a jornada de trabalho que é um dos pontos da Lei que nos trás segurança, qualidade de vida e saúde. Sabemos a quantidade de acidentes que ceifam milhares de vidas de motoristas e usuários das vias, que são causados em função do cansaço pelas jornadas excessivas, que muitas vezes são vencidas com o uso (Anfetaminas), e outras drogas lícitas e ilícitas.

O fato de ter uma jornada digna e horários de descanso determinados por lei não prejudica de forma nenhuma o motorista. Pelo contrário, temos que entender que as empresas, embarcadores e tomadores de serviço irão se adaptar às novas regras, sem gerar prejuízos para os motoristas, empregados e autônomos.

A construção de pontos de parada, um dos motivos citados para essa paralisação, que foi vetado na Lei, é de fato um complicador para sua implantação. Porém o artigo 9º, que define as condições sanitárias e de conforto nos pontos de parada que está na Lei.

As Entidades representativas dos motoristas empregados e autônomos, empresas de transportes podem ingressar com ação em face órgãos com circunscrição as vias para exigir o cumprimento da Lei, bem como locais de descanso, espera, embarque e destino, devendo ser denunciado ao Ministério Público do Trabalho e demais órgãos de fiscalização (Ministério do Trabalho e Emprego, Polícia Rodoviária Federal e Estadual, etc).

Os pontos que foram vetados na Lei estão sendo colocados em outros projetos no intuito de buscar solução junto ao Ministério dos Transportes. Companheiros, a nossa luta não acabou com a Regulamentação da Profissão!

Ao invés de ir contra a Lei, vamos instruir, educar e conscientizar!
Não podemos aceitar que os trabalhadores lutem contra a Lei. A CNTTT e as suas Federações Filiadas, com o providencial respaldo da NCST não apoiam essa paralização e recomendam aos motoristas que não participem!

Caso sejam orientados por empresas a participar desse ato, sugerimos que denunciem aos Sindicatos Profissionais, para a entrada imediata de ação de cumprimento da Lei.

As federações filiadas e os sindicatos denunciarão aos órgãos de fiscalização para que tomem providências contra estas empresas, pois paralisação de empresas é vedada pelo art. 17 da Lei 7.783/89.
No dia 25 de julho, dia de São Cristóvão, padroeiro dos motoristas, a CNTTT, Federações e sindicatos filiados e a NCST participarão de blitz educativa, em parceria com a Polícia Rodoviária Federal e o Ministério Público do Trabalho na primeira ação do Projeto Jornada Legal para orientar os motoristas sobre aplicabilidade da Lei 12.619/2012.

Podemos lutar juntos, motoristas empregados e autônomos e empresas para conquistar mais direitos, especialmente, no conforto e segurança dos trabalhadores, e na segurança do patrimônio das empresas.

Juntos temos mais força!

A Lei está do nosso lado, não se deixe convencer do contrário!

CNTTT - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Terrestres e Federações Filiadas;

NCST  -  Nova Central Sindical de Trabalhadores.

 



A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top