MURAL
Data de publicação: 19 Abr 2012
Nova Central realiza Seminário sobre segurança do trabalho, em Porto Alegre


O "1º Seminário de Valorização do Trabalho e Vida", promovido pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de Porto Alegre, cumpriu o papel de reunir o setor e buscar soluções para diminuir os riscos de vida na construção civil. O encontro, realizado dia 17/04, no auditório da Associação Médica do Rio Grande do Sul (Amrigs), em Porto Alegre, atraiu número expressivo de participantes nos dois turnos, confirmando a expectativa dos organizadores.

A importância do tema e da própria categoria se afirmou já na solenidade de abertura do evento, nas presenças do auditor fiscal Gianfranco Pampalon, representante do ministro do Trabalho e Emprego, Paulo Roberto dos Santos Pinto; Luiz Augusto Lara, titular da Secretaria do Trabalho, Cidadania e Assistência Social (STCAS), em nome do governador Tarso Genro; Pompeo de Mattos, secretário do Municipal do Trabalho, representando o prefeito da Capital, José Fortunati, e o vereador Mauro Zacher, presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, além da representação das entidades promotoras do encontro.

A qualidade dos painelistas e convidados trouxe conteúdo ao debate, devido às colocações e exemplos que cada um acrescentou aos depoimentos apresentados à atenta platéia formada por técnicos em segurança no trabalho, cipeiros, construtores, sindicalistas do campo profissional, patronal, e estudantes dos cursos de engenharia e arquitetura. 

Gianfranco Pampalom, do (MTE), que falou da inspeção do trabalho na construção civil, declarou que ao encontrar atividade de risco, a determinação do Ministério é de que seja interditada ou embargada a obra, até que os problemas sejam sanados.

Também Luisa Tânia, engenheira Civil e de Segurança, consultora e ex-auditora fiscal do MTE, afirmou em sua palestra que as relações de trabalho vão além da questão salarial, defendeu a mudança da mentalidade de todos e também do Estado, com investimentos e educação básica e de qualidade, criando um censo de respeito à própria integridade do trabalhador, que – na opinião dela - não deve se submeter à condição precária de trabalho, atuando como verdadeiro fiscal.

SEGURANÇA NO TRABALHO COMEÇA EM CASA - Cintia Schreiner, do Grupo Gerdau, falou que existe um crescente número de acidentes dos trabalhadores que possuem motocicleta e cuja ocorrência afeta a realização do trabalho e a vida do empregado. Ela foi enfática ao dizer que os cuidados com a segurança devem começar no lar do trabalhador e seguir no trajeto de casa ao trabalho e vice-versa.

Rui Muniz, engenheiro de Produção da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), diretor da Associação Gaúcha de Manutenção Predial e membro da Inspetoria Industrial do Conselho Regional de Engenharia do Rio Grande do Sul (CREA/RS), recomendou que a manutenção devesse fazer parte de todas as estruturas, garantindo as funções originais do prédio e de segurança e saúde, assim como ambiental.

Para Nilson Laucksen, vice-presidente do Sindicato dos Técnicos em Segurança no Trabalho do estado (Sinditest/RS), o técnico em segurança do trabalho deve ser mais ouvido pelos construtores, principalmente no momento do planejamento e programação da obra, antes que ela comece e que o risco se instale, trazendo a visão prevencionista e não fiscalizatória. Ele deve participar não somente para cobrar, mas para auxiliar a produção e não porque há situações de risco.

Outro diferencial do seminário foi a presença de quatro jornalistas renomados na mediação dos debates. João Garcia, jornalista do STICC e da Rede Bandeirantes; André Machado, do Grupo RBS, Felipe Vieira, da Rede Record, e Nilton Fernando, da Rede Pampa, trouxeram para o debate o tom dos programas que apresentam em suas emissoras, trazendo a credibilidade que o assunto precisa alcançar junto à coletividade.

O sucesso da realização e a grande procura por inscrições fez com que o STICC já pense em nova edição, conforme comentou o presidente da entidade, Valter Souza, que também preside a Nova Central Sindical de Trabalhadores no Rio Grande do Sul. Ele palestrou sobre “Precarização do Trabalho na Construção Civil” e acusou alguns empreiteiros de agir com falta de zelo à vida humana.    

Fonte: NCST/RS 

 

IMPRIMIR VOLTAR


SAF-Sul Quadra 02 Bloco "D" Térreo - Sala 102 / Ed. Via Esplanada  CEP: 70070-600 - Brasília-DF

Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

  Copyright 2005-2012 NCST - Nova Central Sindical de Trabalhadores
Desenvolvimento: MVMWeb.com