MURAL
Data de publicação: 20 Set 2011
XIX CONGRESSO MUNDIAL SOBRE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO CONTOU COM PARTICIPAÇÃO DE DIRIGENTES DA NCST
A Nova Central Sindical de Trabalhadores – NCST esteve presente em Istambul, na Turquia, para participar de um debate importante sobre a construção de uma cultura global de prevenção que resulte em um futuro com trabalhadores mais seguros e saudáveis.

Paulo Pimentel - Secretário Nacional do Plano de Trabalhadores na Saúde, Dr. Celso Amaral de Miranda Pimenta - Diretor de Seguridade Social, Aposentados, Pensionistas e Idosos e Luis Antônio Festino - Diretor de Assuntos Trabalhistas, Segurança e Saúde no Trabalho representaram a NCST, dando assim uma contribuição significativa no evento.

O Congresso organizado pelo Ministério do Trabalho e Seguridade Social da Turquia (MTSS), Organização Internacional do Trabalho (OIT) e a Associação Internacional de Seguridade Social (AISS), foi realizado entre os dias 11 a 15 de setembro. “A organização do evento, achei muito boa, no entanto, faltou tradutor para um dos idiomas oficiais que anunciaram: o tradutor de espanhol”, lembrou Luis Antônio Festino, dirigente da NCST.

O próximo Congresso será realizado em Frankfurt – Alemanha, no período de 24 a 27 de agosto de 2014.

Situação Mundial

Entre os dados apresentados no Congresso, cerca de 317 milhões é só de acidentados. Sendo que os acidentes fatais foram aproximadamente 2 milhões. Números expressivos que denotam um crescimento de acidentes aproximado, a cada ano, de: 2001 – 438 mil, 2003 – 651 mil e 2008 – 910 mil. Além disso, a área da construção civil foi a mais discutida. Não citando, por exemplo, os acidentes que ocorrem no serviço público e os acidentes no setor de transporte, que é hoje, o 2º maior no Brasil.

Brasil

No Brasil, há cerca de 740 mil acidentes em todo o país, resultando em 13 mil inválidos e 2.500 mortos. Trazendo um gasto previdenciário de 103%, decorrentes de acidentes do trabalho (de 2006 a 2010). Já o número de empresas fiscalizadoras em 2010 está só decaindo. Não existe uma fiscalização mais rígida para se evitar tais acidentes, por parte dos órgãos públicos.

Custo Brasil

Um dos problemas mais graves que o Brasil enfrenta hoje é a falta de fiscalização. R$ 56,8 bilhões por ano é o que o país gasta com acidentes de trabalho, despesas de internação e consulta do SUS, segundo cálculos da previdência.

Para a Organização Internacional do Trabalho (OIT) recomenda que exista cerca de 5.000 Auditores Fiscais do Trabalho no Brasil. Até março de 2011 só existia 2.928 Auditores atuando.
 
Raiana Costa
Assessoria de Imprensa - NCST

IMPRIMIR VOLTAR


SAF-Sul Quadra 02 Bloco "D" Térreo - Sala 102 / Ed. Via Esplanada  CEP: 70070-600 - Brasília-DF

Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

  Copyright 2005-2012 NCST - Nova Central Sindical de Trabalhadores
Desenvolvimento: MVMWeb.com