|| ACONTECE ||
Data de publicação: 17 Maio 2012
Diretora da Nova Central participa de debate sobre "Mercado de trabalho para pessoas com deficiência"


Nesta quinta-feira (17/05) a Diretora da Nova Central, Sônia Maria Zerino, participou da mesa de debates da Audiência Pública “Relações de Trabalho na Perspectivas das Pessoas com Deficiência, Paradigma para um Trabalho Decente”, realizada no Plenário 12, anexo II da Câmara Federal.


Além da diretora da Nova Central, participaram também da audiência, um representante do Ministério Público do Trabalho, do Ministério do Trabalho e Emprego, dos Auditores Fiscais do Trabalho, do Instituto Cultural Educacional e Profissional de Pessoas com Deficiência do Brasil, da Confederação Nacional do Comércio, entre outros.

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público prossegue com o ciclo de debates sobre trabalho decente com a realização de audiências públicas. O ciclo de debates foi sugerido pelo presidente da comissão, deputado Sebastião Bala Rocha (PDT-AP) e até o momento foram discutidos o tema “trabalho decente” sob as perspectivas racial, de gênero, da juventude, do trabalho doméstico, da erradicação do trabalho infantil, e do trabalho escravo. “Empregar as pessoas com deficiência deve ser encarado como investimento e um exercício de cidadania, e não como uma obrigação. É louvável a inserção cada vez maior das pessoas com deficiência no mercado de trabalho, no entanto, ainda é necessário que se faça uma fiscalização mais incessante”, ressaltou a diretora da Nova Central.

O conceito de trabalho decente foi criado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), que está empenhada em sua implantação em todo o mundo e se defini como aquele tido como produtivo e adequadamente remunerado, exercido em condições de liberdade de organização sindical e negociação sindical e negociação coletiva, equidade e segurança, sem qualquer forma de discriminação e capaz de garantir uma vida digna, explica a representante do Ministério do Trabalho e Emprego, Fernanda Maria Pessoa.

Sônia Zerino lembrou ainda, que já teve oportunidade de vivenciar a trajetória de vários trabalhadores que depois de sofrerem acidentes de trabalho, foram reabilitados retornando as empresas sem a mesma capacidade produtiva, sendo assediados moralmente, quando muitas vezes eles demitiam e mandavam que os trabalhadores procurassem seus direitos. “Nós da Nova Central temos este desafio de conscientizar o cidadão, o empregador e o próprio deficiente, que não sabe da existência dos seus direitos de ser inserido no mercado de trabalho. É uma luta que diz respeito a todos os brasileiros. Vamos trabalhar para que esta bandeira de luta seja vitoriosa, pois existe dentro de cada pessoa com estas limitações, um grande potencial a ser desenvolvido, e que irá contribuir para o desenvolvimento deste país”, conclui Sônia Maria.

Ao final do debate a diretora Sônia Zerino lembrou do trabalho que a Nova Central está desenvolvendo para levar conscientização e qualidade de vida a esta parcela da sociedade. Entre as medidas estão: a realização de seminários, conferências, em vários estados, sobre trabalho decente e inclusão dos deficientes no mercado de trabalho com conscientização e palestras esclarecedoras. De acordo com o deputado Sebastião Bala Rocha que presidiu a mesa de debates, os registros das idéias e assuntos tratados nas audiências irão enriquecer seminários e conferências do trabalho decente a serem realizados em junho e agosto deste ano. A intenção é que estas discussões resultem em benefícios e mudanças a serem executados pelo governo com perspectivas de reparação e inclusão no mercado de trabalho.

NCST 

IMPRIMIR VOLTAR


SAF-Sul Quadra 02 Bloco "D" Térreo - Sala 102 / Ed. Via Esplanada  CEP: 70070-600 - Brasília-DF

Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

  Copyright 2005-2012 NCST - Nova Central Sindical de Trabalhadores
Desenvolvimento: MVMWeb.com